4 de jan de 2012

Pensamentos aleatórios

Quando esse blog começou láá atras, inicialmente era aquela coisa boba de pré adolescente apaixonada, e depois, se tornou meio que uma necessidade de escrever. Colocar no papel era a forma que eu tinha de organizar meus pensamentos, conseguir enxergar melhor a situação e falar, pra mim mesma, como eu deveria lidar com o que eu estava vivendo. Era natural, automático, e perdi as contas de quantas vezes ao invés das matérias da escola o meu caderno esteve preenchido por meus pensamentos estranhos e aleatórios que no começo até tinham algum tipo de sentido e no final eu já nem sabia mais sobre o que eu estava falando. 
A parte boa de tudo isso, é que, ao longo do tempo eu fui criando uma facilidade enorme pra as redações escolares, pra deixar fluir os pensamentos, e organizá-los melhor. Mas no meio do percurso (digo, desde que comecei o blog) muita coisa mudou. Eu cresci, amadureci, eu mudei meu modo e ver muita coisa,vivi muita coisa e grande parte delas dividi com vocês aqui no blog. Algumas, são simplesmente coisas que eu gostaria de ter vivido, coisas que se passavam pela minha cabeça o quanto seriam felizes se realmente acontecessem, e parece que tudo era um motivo pra um novo conto, uma nova história. 
Aí veio uma parte complicada da vida : o fim do ensino médio, e em consequência disso, e da "falta de tempo" veio o pior de tudo: Parei de escrever. Isso provavelmente foi o que mais me castigou no ano de 2011. Eu me divertia imaginando qual seria a próxima postagem, desabafava, fazia planos pra começar a ter por aqui novos projetos, e sempre na companhia da Ada Lílian que me animava com nossos projetos pra essa blogsfera. 
Vieram as responsabilidades, a correria de ter avaliação toda semana, ter o dia inteiro de aula, e quando eu pensava em descansar, eu lembrava que tinha muita matéria acumulada e não tinha jeito, eu tinha que voltar pra a escrivaninha e enfiar a cara nos livros. Não obtive o resultado esperado, é bem verdade. Não passei no vestibular. E isso já era bem esperado, eu nunca fui a primeira da classe, estava longe disso e resolver estudar um ano pra prestar vestibular pra um curso super concorrido é beem complicado. 
Durante esse tempo em que estive "brigada" com as palavras, essa coisa toda de incerteza e do futuro, e do que afinal eu estava fazendo me torturou o ano inteiro. 2011 f
oi o ano que mais me esbofeteou, me fez sangrar e no fim, me estendeu a mão, olhou nos meus olhos e disse em tom grosso "LEVANTA QUE VOCÊ AGUENTA MAIS!".
E ele estava certo. Apesar de todas as quedas, eu acordei todos os dias com a cede de obter novas conquistas, e de vencer todos os obstáculos que foram me impostos , e isso eu devo a todos os meus amigos que estiveram o tempo inteiro do meu lado, me dando puxão de orelhas e dizendo: Não desista, você consegue! 
Foi o ano que eu menos dancei, o que eu menos saí, menos viajei, mas também o que eu menos chorei e o que eu mais sorri. E é com essa pouca experiência que eu posso dizer que o maior aprendizado com isso tudo foi a ser forte.

Eu também fiz planos, e muitos deles incluíam o blog, no entanto, o tempo foi passando e a facilidade de escrever, de organizar os pensamentos foi diminuindo absurdamente. Tudo foi ficando cada vez mais complicado até mesmo eu pegar um pedaço de papel e escrever um conto de amor que fosse ou quem sabe, escrever uma crise mental dessas qualquer que eu estava acostumada. Mesmo que esse ano tenha representado tantas novas experiências, tenha representado o sentir do amor. 
E agora eu escrevo isto aqui completamente confusa, sem ter nenhuma noção de onde isso vai parar, sabendo que está completamente desorganizado, que eu provavelmente não vou ter coragem de ler pra concertar alguma coisa. Calma, ainda tem a má notícia, apesar de todos os planos, de tudo o que planejei pra esse ano no blog, acho que não vai ser agora que eu vou conseguir colocar tudo em prática. Pois é, mais um ano que vai me matar por dentro, por fora... que eu vou correr atras do meu sonho, e me desejem sorte!
É isso, cansei :P Feliz 2012, muitos sorrisos pra vocês :D


OBS: Usei nessa postagem trechos de um texto da Renata do mulher vitrola, miiil perdões por não ter colocado os créditos antes, acabei esquecendo :// 

3 comentários:

Re Vitrola disse...

Oi Anna, tudo bem?
Pelo que vi nos seus textos, você faz posts "para libertar a alma", e isso é muito legal.
Mas me surpreendi ao ver nesse texto partes de um texto do meu blog, sem os devidos créditos...
Pode usar à vontade, mas é legal citar quem escreveu se não foi você, não?
Tenho certeza, pelo que vi nos seus posts anteriores, que é uma menina educada e que não fez por mal. Um blog é uma lembrança "de você paar você", então nada mais justo que ele seja mais original possível, concorda?
Um beijo,

Lorena Rocco disse...

Todo mundo passa por isso, eu passei, vc esta passando e com certeza muitas outras pessoas passaram.

No fim, tudo dá certo.

=*
Boa sorte!

Lorena Rocco disse...

Nooooooossa!
Aracaju e Natal - esses lugares - são idênticos! Tbm tomei um susto quando vi. ahahahaha

=*

Postar um comentário