31 de ago de 2011

A devoradora de livros


Ela deve ter estacionado nos anos 70 ou 80. Vestia jeans boca-de-sino uma camiseta surrada vermelha escrito 80's, all star vermelho pra combinar com a blusa. Parecia inteligente. Durante às aulas sempre fazia perguntas interessantes. O caderno era cheio de desenhos, passava os  intervalos isolada no cantinho da sala, cada semana com um livrodiferente. O da vez era "A maldição dos titans".
Tinha a estranha mania de apoiar o lápis atrás da orelha , às vezes esquecia a passava horas procurando-o o que honestamente, me divertia. Sentava-se de forma relaxada, sem se importar com a postura, como quem procura conforto numa cadeira de sala de aula. Pra mim, ela era a estranha novata, e eu, a veterana isolada escrevendo em uma folha de rascunho.

Já faz algum tempo que eu não escrevo. Não tenho tido vontade de escrever. Nada. Pra ninguém. Nem mesmo pra externar meus pensamentos, ou para tentar entender o que eu tenho pensado. 


Meu relacionamento com as palavras está em crise, já sentiu a falta de ter o prazer de fazer uma coisa que você sempre amou ?
Escrever sempre foi parte de mim, escrever crises mentais, pensamentos, criar histórias. Mas agora já não é como antes.


 Tem sido cada vez mais dificil passar pro papel aquelas palavras soltas que eu sempre tive tanta facilidade. E eu nem posso usar a desculpa de que eu não escrevo porque se tornou obrigação. Eu estaria mentido. 
Tô preferindo acreditar que todo  relacionamento tem altos e baixo. E eu estou de mãos vazias, sem nenhum plano, sem nenhuma carta na manga. Sem palavras literalmente.


 Minha mente tem sofrido um certo bloqueio quando o assunto é esse, talvez porque eu tenha me acostumado em apenas reblogar no tumblr, ou porque eu sou uma baita preguiçosa . Mas eu tenho me forçado embora não saia nada que preste , ainda encontro folhas soltas escritas pela metade no meu caderno. 
Saudades da blogsfera :)

1 comentários:

Ana Lu disse...

Ei Anninha.. Tô com saudades de você, mas isso acontece mesmo às vezes, tem épocas que as palavras fogem de nós a todo custo, mas uma hora nós nos encontramos com elas de novo, ^^
Beijos e boa sorte!

Postar um comentário